Tem esses rituais quando voltamos de viagens da Europa, partilhar as garrafas compradas com os amigos... 


Como de costume, gosto de me deixar surpreender com as recomendações dos “cavistes” parisienses... Essa vez, foi com as Caves Augé em Paris. A regra é simples: Carta branca e originalidade...

Bem menos encontrada que os sauvignon, chardonnay, chenin, a folle blanche é uma uva do oeste da França, usada principalmente na destilação do cognac, mas ela se encontra como vinho seco na região de Nantes, na foz do rio Loire. “Folle”, quer dizer “muito acida”, “blanche”, muito pálida... Gostei de descobri-la como vinho seco e tenso...

Por isso, imaginei um prato de família simples e cremoso para ajudar na sintonia entre esses dois polos e textura: um creme de leite, um peito de frango, um zeste de limão siciliano e um pouco de erva estragão para fazer o hífen com o vinho... Arroz basmati para relevar os aromas de flor do vinho... Simplesmente delicioso...

O vinho : La Folle Blanche, Marc Pesnot, 2013
Caves Augé - Paris: 116 Boulevard Haussmann, 8e. Cliquar aqui